sexta-feira, 23 de março de 2018

Peixe ornamental frito

Outra história que ocorreu quando eu era criança. Devia ter uns 7-8 anos. Na época, em casa tinha um aquário com vários peixinhos ornamentais. Havia ganhado de presente dos meus pais, pois como sempre criava bichos, animais aquáticos até então era algo que não tinha. Eu adorava o aquário, observar os peixinhos coloridos nadando pra lá e pra cá me dava sensação de tranquilidade. 

Certo dia, meus pais haviam saído para fazer compras no mercado, e eu acabei ficando em casa sozinho. Logo após eles saírem, lembro que fui tratar os peixinhos e algo chamou minha atenção. Um deles havia morrido. Era um espadinha vermelhinho, estava de ponta-cabeça indo pra lá e pra cá, devido ao filtro que agitava a água. No mesmo instante, retirei ele da água e antes mesmo de fazer qualquer coisa, me veio uma "brilhante" ideia: Já que ele morreu, não iria ser em vão, iria aproveitar pra fritar e comer. Sim, eu já sabia cozinhar e fritar, quando dava vontade, fazia meus miojos e fritava ovo.


Era um desses

Então peguei uma frigideira e do mesmo jeito que o peixe estava, coloquei-o no meio, joguei um pouco de óleo e acendi o fogão. Como era minúsculo, o peixe já começou a fritar e logo em seguida já estava carbonizando. Desliguei o fogão e aí me bateu um arrependimento. Não tinha dado certo a ideia. Somando a isso, senti o remorso da morte do peixe de estimação. Não deu outra, comecei a chorar sozinho, sem saber o que fazer com o peixinho torrado. Depois de uns minutos chorando, peguei o que restava do bicho carbonizado e fui no quintal enterrar. Depois do ocorrido fiquei bem triste.

O tempo passou e os outros peixes que vieram a morrer já não me impactaram tanto, inclusive um deles o cachorro acabou comendo logo depois que enterrei.


Nenhum comentário:

Postar um comentário